PESQUISE NO BLOG

Seja bem-vindo. Hoje é

segunda-feira, 28 de junho de 2010

DISCURSO DE POSSE DO VENERÁVEL MESTRE DA LOJA CAVALEIROS DO MEIO-DIA 3933 GOB-MT

Siga este blog no Twitter e fique por dentro das novidades!

O Irmão Ciro Braga Neto, após tomar posse para a Diretoria 2010/2011 da A.R.L.S Cavaleiros do Meio-Dia 3933 GOB – MT no último dia 26/06/2010, proferiu excelente  e motivador discurso para todos os presentes, a qual faço saber à todos os meus compartilhadores de informações, sejam pelo BLOG, pelas redes de relacionamentos e pelos e-mails de meus cadastros.
Vale a pena ler!!
Discurso:
A escolha de vocês, meus respeitáveis irmãos, ao me confiarem o malhete desta Loja muito me honra. Nada, mais lisonjeiro do que gozar da confiança de homens livres, e de boas reputações que sacrificam voluntariamente parte do seu tempo em função da causa justa e perfeita da Maçonaria bem como os ideais Humanitários , progressistas e atuais do Rito Schröder
Aqui , meus Irmãos, na Arte Real, nos acercamos que agindo com dignidade , talvez não consigamos mudar o mundo, mas seremos parasitas a menos na sociedade, e aprendemos que somos grandes conhecedores do  quanto mais aumenta  nosso conhecimento, mais evidente fica a nossa ignorância. E assim considero que deva ser o pensamento  principal de qualquer Maçom, trazendo do íntimo do seu ser a real humildade e tolerância para com seus fraters, amigos e familiares.
Meus Irmãos aqui presentes, que agradeço imensamente prestigiarem este evento de posse, com profunda convicção considero a Maçonaria uma irmandade verdadeira e benemérita. Com mais convicção ainda creio que a cada ano maçônico mudanças devem ser realizadas, seja quais forem, pois trata-se de uma lei da vida , e aqueles que olham para o passado ou presente irão com certeza perder o futuro , e se formos mudar as coisas como devem ser mudadas, teremos, com certeza, que fazer coisas  que não gostaríamos de fazer .Não conheço meus Irmãos, nenhuma forma infalível de obter sucesso em nossas empreitadas , mas conheço uma forma infalível de fracassar, que é agradar a todos e à tudo, mesmo exaltando a cada Sessão os Laços essenciais que nos unem , que são habitarmos este pequeno planeta , todos respirarmos o mesmo ar , todos nos preocuparmos com o futuro da humanidade , e que todos somos mortais.
Destacar e evidenciar o talento peculiar de cada um é a melhor forma de conduzir as coisas de nossa Ordem, pois todos nós temos talentos diferentes, mas todos gostariam de ter iguais oportunidades para desenvolver esses mesmos talentos. O fracasso meus Irmãos não tem Amigos e tão pouco perdão, mas a Maçonaria nos brinda com a tolerância,  encerrando coisas que na época do seu surgimento exigiam um véu misterioso, às vezes símbolos perdidos, com os quais com o passar dos anos sofreram modificações. Ela,  com  sua  moral  pura,  primorosa,  voltada  às  grandes finalidades; ela, que possui todas as virtudes para tornar o homem melhor; ela, inimiga declarada de todos os preconceitos; ela, que derrubou as barreiras divisórias existentes entre os homens, impostas pelas religiões, pelas pátrias e pela posição social; ela, que unificou homens de todas as nações como verdadeiros irmãos; ela, quem primeiro ensinou a todos a virtude da tolerância, não merece ser despida de seus compromissos solenes, a pretexto de sua conservação e propagação, mas sim não perguntarmos o que ela pode fazer por nós,  mas perguntarmos o que podemos fazer por ela, pois o conformismo e o sedentarismo mental são os carcereiros  da liberdade  e o inimigo do crescimento de qualquer instituição.
Não vamos tentar consertar a culpa do passado , mas vamos aceitar nossa responsabilidade e comprometimento com o futuro da Ordem e de nossa Loja.
Por estes motivos não posso permanecer indiferente face à maneira como percebo que alguns a conduzem neste mundo. O Fanatismo de qualquer natureza não tem espaço aqui dentro; o envolvimento insólito e hostil não tem espaço entre nós, mas o comprometimento sadio e primoroso encontra luzes em nossa razão; Lutarmos contra as eternas palavras de fraternidade que pouco se traduzem em fatos; contra trabalhos conduzidos em loja que afugentam homens sérios e causam tédio nos jovens, é parte culminante de meu objetivo empunhando este primeiro malhete. Eu tentarei, até onde me for possível, cumprir com o meu dever, conversar com os irmãos de forma instrutiva, entretê-los, sem deixar que caíam no marasmo. Estou certo de que não errarei e isto me encherá de alegria.
Mas minha palavra, meu compromisso, minha convicção, impedem-me de dar aprovação a qualquer coisa que possa abalar os alicerces da Maçonaria e de nossa Loja.
Meditem meus Irmãos sobre os ensinamentos simples contidos no Grau de Aprendiz! Analisem os vários modos como são inculcadas em nossas mentes a firmeza, a serenidade, a inteligência e a discrição. Notem a insistência com que os mesmos nos recomendam o aprimoramento intelectual e o estudo profundo de todas as ciências da humanidade. Meditemos sobre os importantes ensinamentos presentes nestes quadros! Podem eles estarem fundados em uma farsa social ? E o estudo sobre a origem dos seus costumes e tradições, seria também ato indigno de um Homem pensante?
Por acaso existe alguma virtude social que já não faça parte integrante dos ensinamentos da Maçonaria? Poderá alguém fornecer-nos algo de novo e de melhor?
Eu tenho apreço por todo o objetivo que é nobre, mesmo que ele seja impraticável. Mas o cargo que o voto de meus Irmãos me outorgaram força-me, com toda a sinceridade, a alertá-los sobre a impraticabilidade de algumas idéias e sobre certos inconvenientes que antevejo, que somente o real e devido comprometimento de todos o fará esmaecer.
Está em evidente notoriedade, meus Irmãos, o que foi a Maçonaria, o que ela deve ser, e o que para nós ela realmente é. Estariam todos em condições de condenar profanações feitas contra um ensinamento puro, qualquer que seja ele?
Acabar com tais abusos que derrubam a humildade verdadeira, expulsar os sentimentos de arrogância, e condenar a morte,  com a força do Amor a falta de compaixão, eis nossa preocupação!!.
Cumpramos estes grandes  objetivos, morais , que se apresentam perante nossos olhos, alguns momentos de forma instantânea, outros de forma perene. Fixemos o montante infinito de nosso Amor e estipulemos o que de bom construir com ele.
Meus Irmãos trata-se de um objetivo que demanda rigoroso exame. Persistamos nele, firmes, resolutos! Amor e o Bem da Humanidade no sentido mais amplo é a característica, é o espírito da Maçonaria. Disto resulta que bondade no coração seja a principal condição exigida por nossa sociedade, tal como nos velhos tempos maçônicos. Este espírito esteve presente em suas deliberações e em seus trabalhos desde tempos imemoriais; até mesmo em seus banquetes fraternais, onde irmãos hesitavam comer em abundancia caso não tivessem contribuído para secar algumas lagrimas produzidas pela pobreza. É verdade que a Maçonaria colocou na cabeça de seus Homens os objetivos mais excêntricos, que se evidenciam entre nós todos os dias e momentos, dividiu-se em varias Ritos, porém nunca cessou de difundir e, sobretudo de praticar a virtude voltada ao bem humanitário. Trata-se de um mandamento fundamental da Fraternidade, cuja implementação cumpre que seja feita com toda a determinação e sabedoria.
Meus caros e diletos Irmãos, espero ter explicado corretamente meus objetivos básicos sobre a Venerança de nossa querida Loja que acabo de assumir. Em resumo, é prudente precavermo-nos contra tais intempéries e preocuparmo-nos com a formação do Homem. É necessário ainda acrescentar o bem estar do ser humano a esta nobre finalidade.
Que minhas palavras sejam abençoadas e que a harmonia e o amor fraternal reinem para sempre em nossas Sessões.
Ven. Mestre: Ciro Braga Neto
“ O ESCRITO MAÇOM" “
AVISO: Não deixe de Visitar o site de nosso Patrocinador, A GOLDSTAR JÓIAS - Nos ajude a manter o BLOG.
Clique 
aqui e veja quantas coisas bacanas.

0 comentários:

Comente a Postagem Aqui:

Related Posts with Thumbnails

O Escritor Maçom no Mundo

  ©O ESCRITOR MAÇOM - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo