PESQUISE NO BLOG

Seja bem-vindo. Hoje é

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Discurso realizado no último dia das Mães

Siga este blog no Twitter e fique por dentro das novidades!
Este Discurso foi realizado por mim na Sessão Magna alusiva ao Dia das Mães em Maio/2009 na ARLS Cavaleiros do Meio-Dia , 3933 GOBMT em Cuiabá - MT:

Em Especial à Minha Esposa Elaine, que hoje completamos 13 anos de, Amor, Paixão e Carinhos.



Nos reunimos hoje, nesta noite, na celebração de dois Grandiosos Momentos, em primeiro Lugar, lembramos das Mães, sinônimo da Mulher Guerreira, da Mulher Carinho, da Mulher Sucesso, pois à ela foi presentado o dom da vida, e sem ela, nenhum de nós aqui estaríamos.., e nossos sobrinhos já bem e calorosamente lembraram destas Lindas e maravilhosas mulheres...Obrigado Mamães. Em Segundo Lugar, celebramos a grandiosidade da vida em Familia, célula mater da sociedade.



Participar, realizar, concretizar, amar, respeitar..... ou seja, viver em familia ou ser aceito por um determinado grupo é uma das indispensáveis necessidades do ser humano. Segundo Maslow, somente as necessidades fisiológicas: como, alimentação, descanso, desejo sexual; e necessidade de segurança: como saúde, emprego, casa própria; são mais importantes para o ser humano do que as necessidades de relacionamentos sociais, as coisas naturais.



A família, o clã e a cidade fazem parte das coisas naturais. A integração social ou aceitação pelo grupo é uma conquista humana. O ser humano é por natureza um animal político, assim disse Aristóteles, por natureza, e não simplesmente por acidente; aquele que não se relaciona socialmente é um ser degradado ou um ser acima dos homens, acima do bem e do mal , assim afirmou Homero e confirmado por Nitchze. Este ser tratando-se de alguém sem linhagem, sem lei, sem lar, e está bem próximo da gente!!
O Ser Humano é um animal político mais ainda que as abelhas ou que qualquer outro animal gregário.



Como dizemos freqüentemente em nossas Sessões, em nossos Estudos, enfim em nossas reflexões enquanto Obreiros e Construtores que almejam uma humanidade melhor e saudável, a natureza não faz nada em vão; ora, o homem é o único entre os animais a ter linguagem (logos). O simples som é uma indicação do prazer ou da cor, estando portanto, presente em outros animais, pois a natureza destes consiste em sentir o prazer e a dor e em expressá-los. Mas a linguagem tem como objetivo a manifestação do vantajoso e do desvantajoso e, portanto, do justo e do injusto. Trata-se de uma característica do ser humano, ser ele o único a ter o senso do bom e do mau, do justo e do injusto, bem como de outras noções deste tipo. É a associação dos que têm em comum essas noções que constitui a família e o estado. Afirmou Aristóteles.



Nunca esqueçamos ainda, que ser humano, é o único neste intento social a contemplar o firmamento e sempre questionar no âmago do seu ser, de onde vim? Para onde vou?



Ninguém, portanto, é completamente livre, todos estamos presos à nossa forma de ver, sentir e interagir com o mundo. Liberdade sempre será parcial, depende do escopo da abordagem. Se abstrair todo o qualquer escopo verá que liberdade plena é eternamente questionável.



O homem em sociedade tenta ser livre dos erros e fraquezas humanas, nesta abordagem, a sociedade poderá quem sabe, ser livre ao coibir e controlar aquilo que transcende à sua vida física.



Os obstáculos da natureza levaram o ser humano natural, ou seja, o ser humano primitivo a procurar meios para superá-los: “Anos estéreis, invernos longos e rudes, verões escaldantes, que consomem tudo, exigiram deles uma nova postura”. Nesse processo de perfectibilidade, o homem adquire a capacidade de estabelecer relações.



Essa espécie de “associação livre que não comprometia ninguém, e que só durava o tempo da necessidade passageira que a havia formado”, não adquiriu ainda a forma de um agrupamento fixo, mas suscita “algumas vagas idéias de compromissos mútuos, e da vantagem de respeitá-los”



A sociedade iniciada foi, para Rousseau, a “época mais feliz”, da qual nunca o homem deveria ter saído. A origem do homem que depende e se relaciona com uma sociedade requer uma constituição diferente daquela imperante no estado de natureza. Com a sociedade surge a moral, a vida passa a ser mais complexa do que a unidade absoluta do homem natural. Mesmo assim, afirma Rousseau: “(...)ainda que os seres humanos tivessem se tornado menos tolerantes, e que a piedade natural já tivesse sofrido algumas alterações, esse período do desenvolvimento das faculdades humanas, mantendo o equilíbrio exato entre a indolência do estado primitivo e a atividade petulante de nosso amor-próprio, deve ter sido a época mais feliz e a mais durável.



A fixação de um espaço físico delimitado – o da “vizinhança” – e do tempo uniforme e cumulativo de reiteração – o da “freqüentação mútua” e dos primeiros encontros dos dois sexos – são as condições que propiciam uma profunda revolução, ou seja, a constituição de um laço social. Sem estas condições, nenhuma “sociedade” é possível e graças a elas o homem se oferece em espetáculo, não em um sentido vagamente metafórico, mas em um sentido próprio, como canto ou dança.



Da mesma forma que o reconhecimento do outro, no homem das primeiras sociedades, desperta tanto a fraternidade quanto o conflito de interesses particulares; aqui vemos a mesma ambivalência no que se refere à “ânsia de fazer falar de si”, ou seja, ao desejo de aparecer e ser admirado perante os demais; conseqüência da introdução do olhar do outro na relação entre os homens.



Com esse pequeno discurso, meus Irmãos, Nossos Convidados, Nossa Mães e em especial, minha amada esposa, que com um ensinamento mágico da tolerância suportou a idéia do isolamento mental deste ser humano ainda imperfeito durante algum tempo que procurou entender a si e as coisas do Grande Arquiteto do Universo, que é Deus, é simplesmente, para dizer que precisamos um do outro.



Viver em associação com outros faz parte do crescimento e da motivação humana. Para ser feliz é preciso, além de ter satisfeito as necessidades fisiológicas e de segurança, é também, ter satisfeita as necessidades sociais ou de amor, afeto, afeição e sentimentos tais como os de pertencer a um grupo ou fazer parte de um clube. É estar aberto para aprender com o outro e deixar um legado aos que nos sucederem.



O òcio deixa na vida um grande vázio, sejam ativos, sejamos úteis, e repetindo as palavras que deixei como epílogo das comemorações do aniversário de 15 anos de minha filha Giovanna....Façamos valer a Vida.



Vida, meus Irmãos Sociais e de Ordem, é um grande jogo, um malabarismo com cinco bolas que lançamos ao ar à todo momento, o trabalho, a família, a saúde, os amigos e o espírito. O trabalho é a única bola de borracha. Se cair, bate no chão e pula para cima. Mas as quatro outras são de vidro. Se caírem no chão, quebrarão e ficarão permanentemente danificadas. Entendam isso e assim conseguirão o equilíbrio na vida".



Como?



Não diminua seu próprio valor comparando-se com outras pessoas. Muito embora somos seres sociais, somos todos diferentes. Cada um de nós é um ser único na imensidão do firmamento.



Não fixe seus objetivos com base no que os outros acham importante. Só você tem condições de escolher o que é melhor para si próprio.



Dê valor e respeite as coisas mais queridas de seu coração. Apegue-se a ela como a própria vida. Sem elas a vida carece de sentido.



Não deixe que a vida escorra entre os dedos por viver no passado ou no futuro. Se viver um dia de cada vez, viverá todos os dias de suas vidas.



Não desista enquanto ainda é capaz de um esforço a mais. Nada termina até o momento em que se deixa de tentar.



Não tema admitir que não é perfeito. Não tema enfrentar riscos. É correndo riscos que aprendemos a ser valentes. Lembrem-se, aos olhos do mundo uma grande obra sempre será uma imprudência.



Não exclua o amor de sua vida dizendo que não se pode encontrá-lo. A melhor forma de receber amor é dá-lo. A forma mais rápida de ficar sem amor é apegar-se demasiado a si próprio. A melhor forma de manter o amor é dar-lhe asas. Corra atrás de seu amor, ainda dá tempo!



Não corra tanto pela vida a ponto de esquecer onde esteve e para onde vai.



Não tenha medo de aprender. O conhecimento é leve. É um tesouro que se carrega facilmente.



Não use imprudentemente o tempo ou as palavras. Não se pode recuperar uma palavra dita.

A vida não é uma corrida, mas sim uma viagem que deve ser desfrutada a cada passo.



Ontem é história, Amanhã é mistério e HOJE é uma dádiva,



Façamos valer a Vida!!

Boa Noite,

Muito Obrigado.

Irmão Moacir José Outeiro Pinto.



AVISO: Não deixe de Visitar o site de nosso Patrocinador, A GOLDSTAR JÓIAS - Nos ajude a manter o BLOG.
Clique 
aqui e veja quantas coisas bacanas.

2 comentários:

EKISLIBRIS disse...

Fico feliz com sua iniciativa. É isso aí, Mano!!! Maçonaria com ação e idéias.
José Maurício

Anônimo disse...

Erudito progenitor de obras de conhecimentos maçonicos,Moacir Pinto,diz o velho ditado,não sei se é chines, arabe ou saxônico,que todo homem só estara plenamente realizado se "tiver um filho ,plantar uma arvore e escrever um livro"Parabens por ter conseguido ainda tão noviço essa façanha, parabens tambem por este novo espaço,tenho certeza que dai só saira luzes para todos ,queira digitar esse comentario no seu blog ,pois não sei como fazer
um t.f.a
julio anffe

Comente a Postagem Aqui:

Related Posts with Thumbnails

O Escritor Maçom no Mundo

  ©O ESCRITOR MAÇOM - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo