PESQUISE NO BLOG

Seja bem-vindo. Hoje é

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Instrucional Maçônico de Tito Alves de Campos

Siga este blog no Twitter e fique por dentro das novidades!

Instrucional Maçônico de Tito Alves de Campos, em sua 4ª edição, apresentado no 1º ERAC de Sorriso - MT, onde por convite da Organização, eu e o Irmão Tito estivemos presentes prestigiando tão sério e objetivo evento. Neste interím e por surpresa do Irmão Tito,  junto ao púpito, apresentei aos presentes tão grandiosa obra maçônica.

Passo a relatar na integra o discurso proferido:

Em nome da Secretaria de Orientação Ritualística e do Eminente Grão – Mestre Julio Tardin, que devido a outros compromissos oficiais não pode estar presente, quero reconhecer e destacar o nosso grande entusiasmo em participar deste encontro.

Estamos vivendo nesta manhã de domingo o 1º Encontro Regonal de Aprendizes e Companheiros aqui na cidade de Sorriso, com leituras e discussões de fabulosas Peças de Arquiteturas e não de palavras faladas, pelo que, então, não abusarei do tempo dos Irmãos.

Sob as inspirações e provocações que nos traz à vida maçônica, e neste caso o pensamento e o trabalho do Irmão Tito, gostaria de refletir sobre as relações do Homem Maçom e sua escalada iniciática, dentro das escolas que a Maçonaria nos brinda há séculos: A Escola Autêntica, a Escola Antropológica, a Escola Mística, a Escola Oculta e a Escola de Virtudes, todas com suas peculiares instruções, que se acalentam no Instrucional Maçônico para o Aprendiz Maçom, já em sua 3ª Edição e a caminho da 4ª, que será lançada em breve.

Meus Irmãos Iniciar a palmilhar a simbologia da Arte Real, é seguir uma trilha iluminada aos recônditos do macro e microcosmos, reinantes na vida profana externa, e na transcendência interna do ser.

É nosso dever, investigar a vastidão infinita dessa trilha, a intimidade do ser, malgrado empreendamos árdua persistência, muitas vezes incompreensível, mas que possível sob a dedicação dos que se devotam em desvendar os véus da ignorância, que agrilhoam o Espírito humano à materialidade de um mundo egoísta e cego às percepções transcendentais.

Nessa viagem de uma vida inteira, a vontade férrea e o desprendimento dedicado são os itens componentes da bagagem em nossa consciência, que enfronha-nos na pesquisa renitente, na leitura contumaz, no autodidatismo que franquea-nos o ingresso ao Portal da Sabedoria Universal, engendradas pelo GADU.
Primar pela leitura useira, pela instrução fervorosa, eis as ferramentas fundamentais, para exercitar nosso trabalho sob os ditames da metodologia da descoberta de tudo o que já está inventado

Há pouco, meus irmãos, um pouco menos de 09 anos, encerramos um século e um milênio de inestimáveis conquistas. O século XIX impulsionou as ciências, as ciências da natureza, à biologia, o evolucionismo, o iluminismo e o positivismo, a sociologia, e o século XX explodiu em tecnologias fantásticas, descortinando facilidades de vida.

Entretanto, em meio ao oceano de progresso científico, um dos luminares do século XX, Einstein, lançou uma teoria para destroçar a própria ciência consagrada, afirmando: - A Matéria é energia. Newton revirou-se no túmulo. A física clássica tremeu nas bases. Começava então a engatinhar a física quântica, o Homem passa a ser muito mais do que matéria com tubos digestivos e descargas de detritos, passa então a compreender-se com algo que se funde com os mistérios do universo.

Por outro lado, se Freud, com a psicanálise, desvendou meandrosos escaninhos da mente e das motivações humanas, a teoria de que a matéria é energia e a mente é energia, fez vislumbrar surpresas incalculáveis. Descortinavam-se apenas vagos horizontes da energia sutil, daquela energia avessa, por ora, às taxionomias dos aparelhos científicos, ainda uma imensa incógnita, não obstante a convicção impositiva da sua existência.

Quem de nós acaso logra sopesar as heranças das gerações passadas que se aninham em nosso subconsciente/inconsciente coletivo? Quem poderá visualizar ou avaliar as energias variegadas que, a todo o momento, atravessam nossos relacionamentos sociais? Quem poderá apreender e direcionar as energias que, há milênios, perpassam o fundamental relacionamento entre macho e fêmea, entre homem e mulher, nas infindáveis relações de hesitação/apropriação, relações de complementação/dominação, relações de soma ou subtração, de construção ou destruição, de amor ou de ódio?

Toda a ciência físico-humano-psicológica, toda a tecnologia, todo o milenar progresso da humanidade encolhem-se novamente diante do vigoroso pensamento de Sócrates: - O princípio da sabedoria consiste em saber que nada sabemos. Lutas e conquistam se processam. Teorias sucedem teorias. A própria ciência abdicou da estabilidade. Não obstante, gradativamente lançam-se fundamentos para uma luminosa ciência da vida, uma ciência da pessoa humana, uma ciência, sobretudo da mente humana, deste admirável, primordial e insuperável Homem Maçom, na pura acepção da Palavra.

Tito Alves de Campos, um Homem Maçom, autor do Instrucional Maçônico do Grau de Aprendiz, uma das poucas obras com o Certificado de “IMPRIMATUR” do Grande Oriente do Brasil aqui está como uma atividade desafiante resultado de riquíssima experiência vivida, pensada e porque não dizer sofrida, pois muitas horas , dias, laboratórios em Lojas foram dispensados com grande esmero através de dias e dias de convívio com outros Irmãos Maçons, em especial, aprendizes, e de orientações na simbologia da Arte Real, consolidando-se em um conjunto de 17 ( dezessete ) diálogos que expõem à luz, dramáticas motivações que subjazem ao comportamento do Maçom, e este mesmo Maçom é muitas vezes taxado de aberrante, sem que sejam devidamente sopesadas as programações profundas da vivência individual ou de heranças da própria arte, que condicionam e desencadeiam o seu agir.

Em que duvidas sinistras pode envolver-se a mente do Aprendiz e do Comapnheiro Maçom? Pode ainda ser considerada racional essa criatura que renasceu no seio Maçônico, capaz de comportamentos inexplicáveis à luz da razão? Será ficção ou realidade o que os Aprendizes e Companheiros da vida projetam tão convictamente ante nossos olhos? Certamente, a dialética simbologia/interpretação acompanha todos os relatos deste Instrucional. Matérias de instigantes fascínios, mas realidade que impõe verdades inegáveis da vivência maçônica.

Na encruzilhada histórica que vivemos em que se deflagram mudanças estonteantes que desestabilizam qualquer padronização e impedem projeções definidas de futuro, o Maçom tateia e apela por critérios seguros para entender sua própria condição e para reorientar sempre aqueles que renascem e renascem através da cerimônia de iniciação, deste útero viúvo, que gera um exército forte, cujo, mesmo estando entrincheirado combate a perfídia do Mundo Profano . O imperialismo impositivo da ignorânica, da ambição e do fanatismo tem seu solo firme arrancado de sob seus pés. O desencadear das forças latentes do aprendiz, dos companheiros e também do Mestre projetam, erroneamente, a segurança e pardoxalmente também a aniquilação, provocada pela Instrução mal realizada e sem o preparo metodologico e ciêntifico já definido por Descartes, e muito antes praticado pelos grandes mestres da Filosofia antiga: A educação pelo diálogo fervil e consensual.

E O Instrucional aqui aludido, O Livro de ouro de nossas Instruções, o próprio representante viril na elevação do conhecimento Maçônico, lança seu grito: -"Necessito ser Lido, ser entendido, ser usado e ser digerido no nível mais profundo de minha essência, pois minhas palavras estão formando Homens Maçons , Homens de Bem, Homens Humanitários. Só a minha compreensão total adquirida pela leitura, pela prática instrucional absoluta pode resgatar a identidade do compartilhamento do conhecimento e salvar este meu ser imortal: O Maçom que deside em mim desde quando nasci das virtudes da pureza do ventre de minha mãe”

Exaltas-se ao Instrucional a tese de que a Instrução metodológica, detentora da energia que gera cada vez mais Maçons replicadores de conhecimento, que equilibra e que estabiliza, mas, oprimida por vagâncias dos domínios daqueles que manifestam vaidosamente como grandes e poderosos conhecedores da Arte Real, envaidesse e coroa com marasmo sua energia valiosa e rara , para então desamparar o Maçom. E a dita frágil e indefesa instrução maçônica, muito clara no Instrucional aqui apresentado, confirma poderes nunca antes creditados à sua condição. Desmistificam-se, de forma clara, mistérios maçônicos que permeiam a nossa História, com palavras humildes e calentosas que eclodiram da mente de um grande irmão.

O Verdadeiro Mestre chega como um livro de leituras e práticas obrigatórias para todos aqueles que não se alienam nos caminhos errantes do Ser Humano. Melhor será a sociedade maçônica quando seus integrantes, sob o impacto fascinante destes diálogos representados em 15 Lições, estiverem devidamente alertados para os intrigantes subterfúgios do arcabouço de sua própria mente.

Ler e Praticar “ O Mestre”, O Instrucional Maçônico, constitui um privilégio que se transforma ora em sólida fonte de conhecimentos, ora em desafio que exige intrepidez para enfrentar o próprio universo interior. Será, contudo, sempre fonte de um prazer superior devido ao ritmo intrigante e fascinante com que fluem os diálogos das Lições.

Se nós , meus Irmãos, costumamos optar apenas por caminhos já trilhados e nivelados; se preferirmos assimilar apenas os valores já consagrados; se dedidirmos pela solidez acomodada das tradições; se a rotina da alienação limitar nossos horizontes com viseiras, não abra o “ Mestre”, O Instrucional Maçônico, porque os golpes do “ Mestre” poderão ser fatais.

Mas se nós não temermos vacilações, se estivermos consciente da rota da água; se tivermos nervos de aço e espírito verdadeiramente maçônico para enfrentar desafios ameaçantes de nosso interior; se estivermos decidido a mergulhar até o fundo do espelho para defrontarmo-nos com a verdade última, Usem o “ Mestre “, O Instrucional Maçônico, perscrutando seus meandros e decifrando suas entrelinhas, para vislumbrar um rol de diversas remições existentes na biblioteca maçônica do Grau de Aprendiz e Companheiro, a todos que buscam conhecer o aprendizado e manuseio das ferramentas imprescindíveis para a construção do edifício social do Templo Íntimo. A pertinaz acuidade e dedicação do nosso Ilustre e incansável infante Irmão Tito ,ao estudo, à pesquisa, à meditação, o alcance e a objetividade que norteou sua obra , é mérito que reflete em salutar elucidação à todos os Maçons, é referencial de um valioso legado para a Maçonaria.

A nossa existência neste novo milênio, nesta nova Ordem Universal, nesta “quântica” vida de Energia que o Maçom emana de seus poros e entranhas, será ,após a leitura deste instrucional, uma alavanca para abrir certamente nossa visão do mundo, da Arte Real, do Ser Humano, e principalmente da vida maçônica, pois nunca, nunca será mais a mesma.

Usem o Instrucional.

Que Deus, O Grande Arquiteto dos Mundos, conceda à nossas Famílias muita Luz e Vida!!

Meu Muito Obrigado, e um Triplice e Fraterno Abraço em seus corações!!

Boa Tarde!

Irmão Moacir José Outeiro Pinto - Mestre Maçom
AVISO: Não deixe de Visitar o site de nosso Patrocinador, A GOLDSTAR JÓIAS - Nos ajude a manter o BLOG.
Clique 
aqui e veja quantas coisas bacanas.

2 comentários:

guilherme disse...

Boa tarde irmão,
Como consigo adquirir o livro: Instrucional Maçônico? Só tem o grau de aprendiz?

Um TFA
Guilherme

M.J. Outeiro Pinto disse...

Olha Meu Irmão Guilherme,

Este livro é uma produção do GOB - MT. Peço entrar em contato após dia 20/01 para falar com a Náiva no telefone ( 65 ) 3641-0540

TFA

Comente a Postagem Aqui:

Related Posts with Thumbnails

O Escritor Maçom no Mundo

  ©O ESCRITOR MAÇOM - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo